quinta-feira, 27 de agosto de 2015

COMO SÃO CRIADOS OS ACRÓSTICOS PERFEITOS – TUTORIAL

              TUTORIAL – ACRÓSTICOS PERFEITOS

São considerados (por mim) Acrósticos perfeitos, aqueles que se inserem dentro de um tema, de um contexto, obedecendo até o final a ideia inicialmente proposta. E não dispensando de maneira alguma a questão da rima, algo que é essencial em sua construção. Rimas diferenciadas e que se desdobram em vários formatos, dependendo do número de versos apresentado no poema.
O Acróstico tem aqui a obrigatoriedade de possuir um mesmo número de vocábulos por verso, mais precisamente, na mesma quantidade das letras iniciais da palavra chave. Ou seja, um poema de sete versos, por exemplo, terá que possuir, por regra, sete palavras em cada uma de suas frases, a mesma quantidade de letras do nome posto na vertical.
E por último, o desafio maior: Procurar não repetir nenhuma palavra em todo o corpo do poema, desde uma preposição ao mais simples artigo, a exemplo do Acróstico abaixo.

        (I ) mpossível te ver e não se apaixonar,            
        (S) omente um olhar é capaz de entender.                  
        (A) tua alegria faz meu coração disparar,                  
        (B) asta esse sorriso para eu logo perceber.                 
        (E) mbora seja algo difícil poder lhe flertar,                 
        (L) embre-se do carinho tal qual sei dedicar,              
        (A) lém da amizade que ainda posso oferecer.


Ficam facultativas as rimas centralizadas, como no exemplo abaixo, podendo ou não dar um charme a mais na composição.


      (R) ealmente eu não CONSIGO mais suportar,                    
      (A) emoção presentemente falará por mim.                
      (Q) ueria um ombro AMIGO para desabafar,            
      (U) ma paixão jamais me atormentou assim.              
      (E) mbora nunca RETRIBUÍDO, insisto em sonhar,           
      (L) amentando, então, este sofrimento sem fim.


                                                                   Paulo, agosto/2015


Um comentário: