sábado, 5 de março de 2011

RELEMBRANDO OS VELHOS TEMPOS

UM PASSADO RECENTE

       Algum tempo atrás recebi um e-mail da amiga Amanda Cavalcante, do meu Curso de Comunicação Social, que constava essencialmente do material apresentado nesta postagem. Por haver certa ligação com o que escrevi até agora (referente às Minhas memórias) e por estar inserido no mesmo contexto, resolvi colocá-lo à disposição de todos aqueles que me acessarem.
         Espero que gostem da surpresa, assim como eu também gostei. E que todos possam, com efeito, recordar muita coisa boa do passado.








































3 comentários:

  1. A geração juvenil/adolescente de hojedeve ser ótima. Ela tem alguns elementos que a nossa não teve.Porém,a nossa geração pelo menos tem do que lembrar...
    Um abraço Paulo - suas postagem sempre são de primeira. Quiel.

    ResponderExcluir
  2. Q fofo Paulo!!Lembrei de tantas coisas da minha infância e juventude!! rsrsrs ai ai... deu saudade... a música: [...] chorando se foi ... eu a tenho no meu celular :)) rsrs
    Nossa lindo post.. ehii envia para o meu e-mail
    nandaasp@gmail.com por favor!!
    Beijim
    e Obg por compartilhar o e-mail q vc recebeu! :))
    Bjim
    ciao

    ResponderExcluir
  3. mas que legal Paulo!
    a década que mais tenho saudade é a de 80.
    lembro de várias coisa mostradas (e relembradas nesta sua postagem)e também lembro de coisas da nossa cidade quando eu era menino com intensa saudade.
    dentre tais, lembro da feira do dia de sábado que eu ia com meu avô logo cedinho. enquanto ele tomava vinho do cavalinho e comia um picado eu tava saboreando uma gelada(refresco de coco ou maracujá) com pão doce ou com bolo de mandioca.
    lembro dos ônibos da condor sem roleta. os quais tinham suas portas acionadas para abrir ou fechar manualmente.
    lembro de alinhada e lingua de sogra. também tinha um doce chamado nêgo-bom.
    a copa de 82 que eu as vezes assistia partidas na farmácia de zé tavares ou na casa de fernando vital ( era tv a cores nas outras casas era preto e branco.), já que lá em casa
    nem energia elétrica havia.
    a mercearia de ozemar onde eu comprava figurinhas e sorvetes da maguary kibom
    e da ceasa de seu biu da ceasa onde eu comprava meus chicletes ping-pong ou ploc.

    e depois veio a adolescência e os baile no clube que ainda tinha um murinho na frente e o portão era de ferro.
    esses bailes eram promovidos pelos clubs de jovéns.
    meu tênis montreal comprados na loja de carmelita.
    o grupo musical os magnatas.
    e não poderia esquecer das meninas bonitas que povoavam meus pensamento, as quais foram responsáveis pelo surgimento de cabelo na palma de minhas mãos.

    valeu Paulo!

    ResponderExcluir