quinta-feira, 29 de maio de 2014

OS MAIORES AUTORES DA LITERATURA BRASILEIRA


   Os maiores autores da literatura brasileira

Os nomes listados abaixo ilustram todo o período de formação da literatura brasileira, do início até o alcance de sua maturidade universal. São os autores mais importantes da literatura brasileira, precursores do humanismo, romantismo, do modernismo, entre outros movimentos literários.

GREGÓRIO DE MATOS (7 de abril de 1636, Salvador, Bahia - 26 de novembro de 1696, Recife, Pernambuco): Ficou conhecido como o maior poeta barroco brasileiro. Ganhou o apelido de "Boca do Inferno" por sua vasta obra satírica, principalmente com crítica política. Com tantas polêmicas, foi deportado para Angola e só pôde voltar ao Brasil com a condição de evitar as sátiras.
TOMÁS ANTÔNIO GONZAGA (11 de agosto de 1744, Miragaia, Portugal - 1810, Ilha de Moçambique, Moçambique): Dividiu sua vida entre o direito e a literatura. Com poesias líricas, de temas pastoris e de galanteio, foi um grande representante do arcadismo brasileiro.

BASÍLIO DA GAMA (10 de abril de 1740, Tiradentes, Minas Gerais - 31 de julho de 1795, Lisboa, Portugal) Assim como Tomás Antônio Gonzaga, o autor também fez parte do arcadismo brasileiro. Participou do mesmo movimento literário em Portugal e teve o talento revelado com suas poesias líricas. Seu título mais marcante é o poema épico "O Uraguai", que conta a expedição do governador do Rio de Janeiro às missões jesuíticas do sul da América Latina.
                                                              CASTRO ALVES (14 de março de 1847, Castro Alves, Bahia - 6 de julho de 1871, Salvador, Bahia): É considerado um dos mais brilhantes poetas românticos brasileiros e foi chamado de "Cantor dos Escravos" pelo entusiasmo diante das grandes causas da liberdade e da justiça da época. Castro Alves escreveu os poemas "Vozes d'África" e "O navio negreiro", considerados os dois mais representativos de sua carreira.


JOSÉ DE ALENCAR (1 de maio de 1829, Fortaleza, Ceará - 12 de dezembro de 1877, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): O maior romancista do romantismo brasileiro, tendo criado uma literatura nacionalista ao usar um vocabulário e uma sintaxe típicos do Brasil. Seus livros indianistas buscam transportar as tradições indígenas para a ficção, relatando mitos, lendas, festas, usos e costumes, como é o caso de O Guarani (1857), Iracema (1865) e Ubirajara (1874).


ÁLVARES DE AZEVEDO (12 de setembro de 1831, São Paulo, São Paulo - 25 de abril de 1852, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): O autor também ganhou destaque no romantismo brasileiro, fazendo parte de sua segunda geração (ultrarromântica). A poesia de Azevedo se caracterizou principalmente por temas como a morte, mulheres, patriotismo e saudosismo da infância.


MACHADO DE ASSIS (21 de junho de 1839, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - 29 de setembro de 1908, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): Foi o autor responsável pela inauguração do realismo na literatura nacional. Os romances Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899) são grandes sucessos.

ALUÍSIO AZEVEDO (14 de abril de 1857, São Luís, Maranhão - 21 de janeiro de 1913, La Plata, Argentina): O criador do naturalismo no Brasil. Gostava de escrever sobre a realidade cotidiana, destacando temas como a luta contra o preconceito de cor, o adultério e a vida do povo humilde. Escreveu O cortiço (1890), um dos principais livros representantes do movimento naturalista.

EUCLIDES DA CUNHA (20 de janeiro de 1866, Brasil - 15 de agosto de 1909): Depois de escrever dois artigos sobre a Guerra de Canudos, foi convidado a viajar até a Bahia e de lá relatar os acontecimentos. Foi então que surgiu sua obra-prima, pioneira no movimento modernista brasileiro, Os sertões.
 

AUGUSTO DOS ANJOS (20 de abril de 1884, Cruz do Espírito Santo, Paraíba - 12 de novembro de 1914, Leopoldina, Minas Gerais): Um dos principais poetas do pré-modernismo brasileiro. Como características, seus poemas foram marcados pelo pessimismo e pelo cientificismo. A obra de Augusto dos Anjos representa o sincretismo entre o parnasianismo e o simbolismo.
 
LIMA BARRETO (13 de maio de 1881, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - 1 de novembro de 1922, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): Também é considerado um escritor do período pré-modernista, sendo sua principal obra o livro Triste fim de Policarpo Quaresma, no qual ele critica o nacionalismo excessivo no Brasil. Durante sua carreira, Barreto militou na imprensa por anos, lutando contra as injustiças sociais e os preconceitos de raça, de que ele próprio era vítima.

MONTEIRO LOBATO (18 de abril de 1882, Taubaté, São Paulo - 4 de julho de 1948, São Paulo, São Paulo): O maior escritor da literatura infanto-juvenil brasileira. Também pertencente ao período pré-modernista, Lobato contribuiu diretamente com o movimento editorial brasileiro.
 
MARIO DE ANDRADE (9 de outubro de 1893, São Paulo - 25 de fevereiro de 1945, São Paulo): Foi um dos criadores do modernismo no Brasil. Um de seus principais títulos foi Macunaíma (1928), no qual recriou mitos e lendas indígenas para traçar um painel do processo civilizatório brasileiro.


MANUEL BANDEIRA (19 de abril de 1886, Recife, Pernambuco - 13 de outubro de 1968, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): Considerado um dos precursores da linha modernista brasileira. Publicou A cinza das horas, de nítida influência parnasiana e simbolista. Libertinagem (1930) é um dos mais importantes livros em sua carreira.


GRACILIANO RAMOS (27 de outubro de 1892, Quebrângulo, Alagoas - 20 de março de 1953, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): A obra mais lembrada do autor é Vidas secas (1938), na qual retrata a luta pela sobrevivência daqueles que sofrem com a seca no Nordeste.

JOÃO GUIMARÃES ROSA (27 de junho de 1908, Cordisburgo, Minas Gerais - 19 de novembro de 1967, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): É considerado por muitos críticos o maior escritor brasileiro da segunda metade do século 20. Seu grande destaque é o livro Grande sertão: veredas, uma narrativa sobre o ambiente e as pessoas que vivem no sertão mineiro.

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE (31 de outubro de 1902, Itabira, Minas Gerais - 17 de agosto de 1987, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): Um título de grande destaque do grande poeta modernista é a Rosa do Povo, publicado em 1945. 
 
CECÍLIA MEIRELES (7 de novembro de 1901, Tijuca - 9 de novembro de 1964, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro): Recebeu o prêmio de poesia Olavo Bilac por seu livro Viagem, em 1939. Cecília ganhou destaque principalmente na segunda geração do modernismo brasileiro.  

ÉRICO VERÍSSIMO (17 de dezembro de 1905, Cruz Alta, Rio Grande do Sul - 28 de novembro de 1975, Porto Alegre, Rio Grande do Sul): O autor compõe a lista dos escritores brasileiros mais importantes. Em 1938 lançou um de seus maiores sucessos, Olhai os lírios do campo.

JORGE AMADO (10 de agosto de 1912, Itabuna - 6 de agosto de 2001, Salvador): Começou a participar da vida literária de Salvador aos 14 anos. Seus primeiros títulos foram O país do carnaval (1931), Cacau (1933) e Suor (1934). Outras obras importantes são Capitães de areia, Gabriela, cravo e canela e A morte e a morte de Quincas Berro d'Água.


Fonte: http://educacao.uol.com.br/album/2013/07/05/veja-20-autores-que-voce-nao-pode-deixar-de-conhecer.htm#fotoNav=10



Um comentário:

  1. Grandes escritores brasileiros, com destaque para os poetas Manuel Bandeira e Carlos Drummond.

    ResponderExcluir