sexta-feira, 10 de junho de 2016

O PODER DA CIRURGIA - DO POETA AMAZAN

O PODER DA CIRURGIA

Eu quero pedir desculpa
Aos homossexuais,
O rapaz que virou moça,
Moça que virou rapaz.
É que a semana passada
Eu topei com um camarada
Cabôco véi do Sertão,
Que agora tá na cidade
Foi contar-me as novidades
Que vê na televisão.

Disse: Compade o mundo mudou
Já tem mulher motorista,
Homem que vira animal,
Animal que vira artista.
Até o fii de Zé Bento
Arrancou os documento
Pra mode virar mulher,
Deixou crescer o cabelo,
Diz que agora é modelo
E só vive no cabaré.

Tomou umas injeção
Com um tá de “silicom”,
Cos peito tá os bolão,
Parece dois jerimum.
A bunda cresceu pra trás,
E não é que o satanás
É uma mulher todinha?!
Será que o cirurgião
Na hora da operação
Não deixou nem uma rapinha?

Mas muito pior foi Joana,
A filha de Bastião,
Que disse pra Mariana:
Eu agora sou João!
Arranjou três namoradas
E eu num sei como a danada
Faz na hora do amor...
Terá mandado operá?!
Terá mandado apregá
O que o outro arrancou?

Ô compade, eu me alembrei
Daquela antiga piada
Que uma veia mandou fazer
Uma plástica bem apressada,
E o médico pegou cortar,
Puxar, costurar,
Puxa prega, ajeita osso,
E de tanto puxar péia
O parangolé da veia
Foi pra perto do pescoço.

A situação da véia
Ficou ruim que só o diacho,
Quando ia fazer xixi
Moiava de riba a baixo.
E para dançar não dava,
Pois quando o caba agarrava,
Começava a passar mal.
Dizia: Ninguém aguenta,
E saia tampando a venta
Com o cheiro de bacaiau.

Outro dia desse eu vi
Lá nos Estados Unido,
Dois baibudo se casando
Porque já é permitido.
E adispois que se casaram,
Se agarraram e se beijaram,
NA BOCA!!, sem cirimonha,
Mas se vovô tivesse vendo,
Na certa tava dizendo:
Ah dois caba severgonha!!

E por falar em casamento, compade,
Quando for no mês que vem,
Eu pretendo me casar,
Isso se achar com quem.
Mas na hora de noivar
Eu mando a noiva tirar
A roupa inté no chinelo,
E reparo na viria,
Se já teve cirurgia
Eu quero morrer donzelo.

Isso foi o meu compade que falou,
Não foi eu não,
Pois pra falar a verdade
Eu sou da opinião,
Que qualquer forma de amar
Vale a pena, o que é que há?!
Pois é bem melhor na terra
O homem viver se amando,
Do que viver se matando,
E se acabando na guerra.

                        
                                do poeta Amazan


  

Um comentário: