sábado, 1 de outubro de 2011

RETRATO 3X4 DE UM PAÍS NO BURACO




UM CORDEL RETRATANDO A VIOLÊNCIA

         Meu folheto mais recente (agora publicado), Retrato 3X4 de um país no buraco trata-se de uma análise apenas superficial da situação caótica em que se encontra o povo brasileiro, especialmente no que diz respeito à questão da violência. Lembrando que  este livreto foi escrito na cidade do Rio de Janeiro, durante o final do ano de 2008/2009.
         Baseado em alguns fatos temporais ocorridos na época, não deixa de parecer também algo contemporâneo, uma vez que algumas das atrocidades aqui relatadas se repetem com a mesma intensidade a cada dia. Portanto, qualquer semelhança com a realidade atual não será mera coincidência.
         Um tema bastante abrangente, perturbador e ao mesmo tempo, delicado, a violência é referência agora em todas as mídias, orgãos comunicacionais e até mesmo na boca do povo.  Um assunto praticamente infindável, porém aqui um tanto limitado, até pelas dificuldades e barreiras da rima.
         Leiam, reflitam e... comentem!
         Obrigado.


 RIO de JANEIRO, 02/01/2009

De norte a sul deste país
Em todo este chão brasileiro
Do Ceará ao Rio de Janeiro
Encontra-se gente infeliz.
Um povo que sonha e diz
Ainda não ter abandonado
A esperança como resultado
De um coração sempre inquieto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

O Brasil pede clemência
E a sua nação fragilizada
Naturalmente amedrontada
Com toda essa violência,
Espera agora providências
Do supremo, do Estado
Senadores e deputados
Esse grupinho tão seleto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

A alta sociedade vive o drama
E a ameaça sempre constante
Do sequestrador, do assaltante
Todos os dias da semana,
E protege a quem tanto ama
Em condomínios sofisticados.
O pobre, por vezes discriminado
Encara o medo e o perigo de perto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

É a desigualdade social
A base de tanto problema
No entanto, o egoísta que acena
Reivindicando a paz afinal,
Por vezes não lembra o mal
Que outrora tenha causado,
Ora por haver se recusado
A ajudar alguém sem teto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Fazer pressão não adianta
Ou só cobrar dos governantes,
É necessário cultivar antes
Algo de bom que se garanta.
Resolver assim, só de garganta
Certamente não é o mais indicado,
Atitude e bom senso como aliados
São recursos bem mais concretos,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

O ideal seria compartilhar
E distribuir melhor a renda
Tapando de vez essa fenda
Para, enfim, o país melhorar.
O dinheiro, só para lembrar
Parece um bem amaldiçoado
Torna o homem um alienado
E a sua vida vira um deserto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

A violência se faz presente
Não só pela falta de condições
Ou por não haver mais opções
De se trabalhar honestamente.
A maldade agora tão iminente
Associa-se às drogas, aos viciados,
E faz do policial mal remunerado
O seu intercessor quase direto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

A integridade do cidadão
É também um direito sagrado
Lavrado e sacramentado
Garantido pela Constituição.
Mas, algo fugiu à compreensão
Deixando o país indignado,
Gestante teve o corpo alvejado
Sem dar chance àquele feto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

É necessário ter que agir
Aplicando leis mais duras
Para que as gerações futuras
Não venham, pois, sucumbir.
Sem o direito de ir e vir
O cidadão é desrespeitado
E já está sendo ameaçado
No seu convívio em aberto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Que surjam, então, iniciativas
De combate à criminalidade
Como redução da maioridade
E tantas outras alternativas,
Mas que tenham função ativa
Sem contemplar privilegiados,
Pois a família de um vitimado
Merece mais justiça e afeto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Para que cenas descabidas
Como de uma criança arrastada
Que teve a sua vida ceifada
Da forma mais pervertida,
Sejam de uma vez banidas
Com processos bem aplicados.
O bandido, enfim, indiciado
E com um julgamento correto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Os crimes mais violentos
Sugerem uma punição diferente
Pena de morte para essa gente
Realizada no seu intento.
O oposto do arrependimento
De quem furta um supermercado,
Aquele pobre desempregado
Que para não morrer fica quieto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Em virtude das leis atuais
Regidas por um Código Penal
Obsoleto e com um diferencial
Que só beneficia os marginais,
É impossível se falar em paz.
O brasileiro vive angustiado
No meio de um fogo cruzado
E o seu destino parece incerto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

A impunidade é garantida
Nas penas do Judiciário
E o sistema penitenciário
É uma instituição falida.
Essa banalização da vida
É preocupação do Estado
Cada vez mais desorganizado
Já está merecendo um veto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Em nenhum lugar do mundo
Um político ou empresário
Apenas por ser réu primário
É absolvido num segundo.
O desespero é profundo
Para qualquer injustiçado,
Se for pobre é condenado
Um veredicto nada discreto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Em meio a roubo, bala perdida,
E uma polícia desacreditada
A liberdade fica subjugada
Com essa guerra constituída.
A população surpreendida
A cada dia foge prum lado,
O mais humilde, o “favelado”
Ora por Deus e fica esperto,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Essa onda de assassinatos
Envolvendo adolescentes
Viciados, porém carentes
Contradiz-se em alguns fatos.
Os autores de tais atos
Desses crimes tão forjados
Não seriam bandidos fardados
Pelo local passando reto?!
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Muitos que deveriam proteger
Tornam-se uma praga operante
Aliando-se ao vil traficante
Com a influência do poder,
Ficando agora mais fácil morrer
Nas mãos de um policial “safado”.
E mais uma vez prejudicado
O cidadão faz seu protesto;
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Talvez quem sabe, algum dia
Ainda se mude esse final
Quando se extinguir todo o mal
Que tanto aflige a maioria.
Quando se abolir a hipocrisia
E a indiferença dos acomodados
Antes e agora preocupados
Em só prover filhos e netos,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.

Enfim, a paz e a liberdade
É para todo ser humano
O seu direito soberano,
A sua própria identidade.
E o brasileiro, na verdade,
Que é um povo determinado
Um dia será contemplado
Com novas leis e projetos,
Um dia o Brasil vai dar certo
Esse será o seu maior legado.


NOTA

*Este folheto foi escrito originalmente em janeiro de 2009, mantendo-se, portanto, fiel a determinados acontecimentos de sua época. Apesar de estes parecerem, infelizmente, bastante atemporais.


       Por fim, gostaria de dedicar este trabalho, em especial, a todos aqueles que de certa forma procuram contribuir para um mundo melhor, plantando sempre a semente do bem.
                                                               Paulo Seixas 


“... Tenha fé em Deus, tenha fé
na vida, tente outra vez!”
(Raul Seixas)



Um comentário:

  1. É isso aí, Paulo, contra a violência talvez não possamos fazer muito, mas como em tudo nesta vida, se cada um fizer a sua parte, o mundo poderá ser melhor. Que as pessoas consigam perceber que a vida só é bem vivida quando se está em harmonia com os semelhantes e com a natureza, e isso implica em evitar a prática do mal contra o outro em qualquer aspecto. Parabéns pelo trabalho. Se você acha que ficou difícil continuar as rimas, não tem importância, seu recado foi dado e muito bem dado, porque para qualquer bom entendedor suas palavras são muito claras e diretas.

    ResponderExcluir