quarta-feira, 23 de julho de 2014

DOZE ARTISTAS INDISPENSÁVEIS NA MÚSICA BRASILEIRA

O Blog literário – e interdisciplinar – Paulo Seixas chegou à marca dos 30.000 (trinta mil) acessos, uma ideia que se iniciou há mais de três anos e que teve continuidade graças a você, internauta, leitor frequente das minhas ideias aqui expostas. Em comemoração a este número alcançado, trago para vocês uma postagem super especial, onde criei um pequeno ranking de compositores nacionais indispensáveis na música brasileira. Acompanhada da foto do artista, uma pequena biografia a seu respeito, constando nome, data de nascimento (e também de morte) e algumas curiosidades. Espero que concordem comigo, podendo confirmar ou não a sua opinião através de comentários.

12 ARTISTAS INDISPENSÁVEIS NA MÚSICA BRASILEIRA

 Roberto Carlos Braga (Cachoeiro de Itapemirim, ES, 19 de abril de 1941) é um cantor e compositor brasileiro, um dos primeiros ídolos jovens da cultura do país. Já com fama estreou ao lado de Erasmo Carlos e Wanderléa um programa na TV Record chamado Jovem Guarda, que daria nome ao primeiro movimento musical do rock brasileiro, influência direta do rock'n'roll surgido nos Estados Unidos ao longo da década de 1950. Com composições próprias, geralmente feitas em parceria com o amigo Erasmo Carlos, na virada da década de 1970, reformulou seu repertório rock e se tornou um artista basicamente romântico, o que não modificou desde então.
Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (Rio de Janeiro, RJ, 25 de janeiro de 1927 - Nova Iorque, 8 de dezembro de 1994), mais conhecido como Tom Jobim, foi um compositor, maestro, pianista, cantor, arranjador e violonista brasileiro. É considerado o maior expoente de todos os tempos da música brasileira pela revista Rolling Stone, e um dos criadores e uma das principais forças do movimento da Bossa Nova. Nos anos de 1962 e 1963 a quantidade de “clássicos” produzidos por Tom é impressionante: Samba do Avião, Só Danço Samba (com Vinícius), Ela é Carioca (com Vinícius), O Morro Não Tem Vez, Inútil Paisagem (com Aloysio), Vivo Sonhando, entre outros.
Luiz Gonzaga do Nascimento (Exu, 13 de dezembro de 1912 - Recife, 2 de agosto de 1989) mais conhecido como Luiz Gonzaga e o Rei do Baião, foi um importante compositor popular brasileiro. Foi uma das mais completas, importantes e inventivas figuras da música popular brasileira. Cantando acompanhado de sua sanfona, zabumba e triângulo, levou a alegria das festas juninas e dos forrós pé-de-serra, bem como a pobreza, as tristezas e as injustiças de sua árida terra, o sertão nordestino, ao resto do país, numa época em que a maioria desconhecia o baião, o xote e o xaxado.
Francisco Buarque de Hollanda (Rio de Janeiro, 19 de junho de 1944), mais conhecido por Chico Buarque, é um músico, dramaturgo e escritor brasileiro. Ganhou destaque como cantor a partir de 1966, quando lançou seu primeiro álbum, Chico Buarque de Hollanda, e venceu o Festival de Música Popular Brasileira com a música A Banda. É conhecido por ser um dos maiores nomes da música popular brasileira (MPB). Sua discografia conta com aproximadamente oitenta discos, entre eles discos-solo, em parceria com outros músicos e compactos.
 
Raul Santos Seixas (Salvador, 28 de junho de 1945 - São Paulo, 21 de agosto de 1989) foi um cantor e compositor brasileiro, frequentemente considerado um dos pioneiros do rock brasileiro. Também foi produtor musical da antiga gravadora CBS durante sua estada no Rio de Janeiro, e por vezes é chamado de "Pai do Rock Brasileiro" e "Maluco Beleza". Sua obra musical é composta por vinte e um discos lançados em vinte anos de carreira, somando-se ainda a mais cinco discos póstumos inéditos e além de dezenas de coletâneas de seus grandes sucessos. Em outubro/2008, a revista Rolling Stone promoveu a Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, cujo resultado colocou Raul Seixas figurando a posição 19ª.

Caetano Emanuel Viana Teles Veloso (Santo Amaro, Bahia, 7 de agosto de 1942), mais conhecido como Caetano Veloso, é um músico, produtor, arranjador e escritor brasileiro. Iniciou seu trabalho profissionalmente apenas em 1965, com o compacto "Cavaleiro/Samba em Paz", enquanto acompanhava a irmã mais nova Maria Bethânia por suas apresentações nacionais do espetáculo Opinião, no Rio de Janeiro. Com uma carreira que já ultrapassa quatro décadas, Caetano construiu uma obra musical marcada pela releitura e renovação e considerada amplamente como possuidora de grande valor intelectual e poético.

Gilberto Passos Gil Moreira, mundialmente conhecido como Gilberto Gil (Salvador, 26 de junho de 1942) é um político, cantor, compositor, multi-instrumentista, escritor, ambientalista, empresário e intelectual brasileiro, também conhecido por sua inovação musical e por ser ganhador de prêmios Grammys. Gil foi embaixador da ONU para agricultura e alimentação e ex-Ministro da Cultura do Brasil (2003 - 2008). Em mais de cinquenta álbuns lançados, ele incorpora a gama eclética de suas influências, incluindo rock, gêneros tipicamente brasileiros, música africana e reggae, por exemplo.
 
Tim Maia, nome artístico de Sebastião Rodrigues (Rio de Janeiro, 28 de setembro de 1942 - Niterói, 15 de março de 1998), foi um cantor, compositor, produtor, maestro, multi-instrumentista e empresário brasileiro, responsável pela introdução do estilo soul na música popular brasileira e reconhecido mundialmente como um dos maiores ícones da música no Brasil. Suas músicas eram marcadas pela rouquidão de sua voz, sempre grave e carregada, conquistando grande vendagem e consagrando muitos sucessos.
Nélson Gonçalves, nome artístico de Antônio Gonçalves Sobral (Santana do Livramento, 21 de junho de 1919 - Rio de Janeiro, 18 de abril de 1998) foi um cantor e compositor brasileiro. Terceiro maior vendedor de discos da história do Brasil, com mais de 75 milhões de cópias vendidas, fica atrás apenas de Roberto Carlos, com mais de 120 milhões e Tonico & Tinoco com aproximadamente 150 milhões. Entre os seus maiores sucessos, destacam-se as canções Última Seresta (Adelino Moreira / Sebastião Santana), Meu Vício é Você e a emblemática A Volta do Boêmio (ambas de Adelino Moreira)
José Fernandes de Oliveira (Machado, MG, 8 de junho de 1941), mais conhecido como Padre Zezinho é um padre católico brasileiro da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus. É conhecido por suas habilidades como escritor e músico, e ainda, o grande pioneiro da música católica popular, sendo considerado o maior cantor e compositor da música católica brasileira de todos os tempos com renome internacional. As canções Oração pela família, Maria de Nazaré e Um certo Galileu destacam-se entre os seus maiores sucessos.
José Ramalho Neto, (Brejo do Cruz, 3 de outubro de 1949), mais conhecido como Zé Ramalho, é um cantor e compositor brasileiro. É primo da cantora Elba Ramalho. Suas influências musicais são uma mistura de elementos da cultura nordestina (cantadores, repentistas e rabequeiros), da Jovem Guarda (Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Golden Boys e Renato e seus Blue Caps), a sonoridade dos Beatles e a rebeldia de The Rolling Stones, Pink Floyd, Raul Seixas e principalmente, Bob Dylan. Há elementos da mitologia grega e de histórias em quadrinhos em suas músicas.

Raimundo Fagner Cândido Lopes mais conhecido apenas como Fagner (Orós, 13 de outubro de 1949) é um cantor, compositor, instrumentista, ator e produtor brasileiro. O seu primeiro LP, Manera Fru Fru, Manera, veio em 1973 pela gravadora Philips, incluindo a canção "Canteiros", um de seus maiores sucessos, música sobre poesia de Cecília Meireles. O nome de Fagner vem sendo incluído na lista dos maiores cantores de música latina, principalmente pela sua filiação com outros músicos latinos não-brasileiros, como Mercedes Sosa.

                                                                     Fonte: Wikipédia


2 comentários:

  1. Minhas admiração pelos os outros.. mas Gonzaga, seixas, fagner e Zé Ramalho...meus favoritos. . Alguns nao conheço.mt bem.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal essa postagem

    ResponderExcluir