sábado, 25 de junho de 2011

QUEIMADAS, 50 ANOS DE HISTÓRIA RECENTE


NOTA:

A minha ingenuidade nítida, expressa nos versos deste cordel, levou-me a fazer certa “apologia” partidária aos políticos da situação, quando, na realidade, eu só queria mesmo era prestar uma singela homenagem a nossa cidade (a Secretaria de Cultura pagou os folhetos, mas eu acabei mesmo trabalhando de graça). Tudo em nome da literatura.
Entretanto, não volto atrás em nada do que falei, pois contra fatos não há argumentos.
Queimadas é hoje uma cidade em desenvolvimento, ficou mais bonita e se há um responsável por tudo isso, então, parabéns! Para mim não importa de que lado esteja, desde que trabalhe efetivamente pelo progresso do lugar. Tudo pela nossa cidade é válido.
Pois bem, eis aqui um folheto de cordel inovador e também o mais lido desses últimos dias em Queimadas.



QUEIMADAS, 
50 ANOS
DE HISTÓRIA RECENTE


                                                              
Paulo Seixas
Junho/2011



Dedico este folheto, em especial, ao mais entusiasmado dos cidadãos queimadenses, o meu amigo Aguinaldo, “Naldim”.


QUEIMADAS, 50 ANOS DE HISTÓRIA RECENTE


Que a divina luz da inspiração
Acompanhe de perto essa jornada,
A qual irá descrever Queimadas,
Antecipando-se em comemoração.
São 50 anos de emancipação
Alcançados com justa vitória
Por um povo que tem memória
E faz questão de recordar
Importantes conquistas do lugar,
Fatos inesquecíveis na história.

A cidade que hoje se expande
Teve início um tanto comum,
Até dezembro de 1961
Fora Distrito de Campina Grande.
Porém, sua história geral abrange,
Pelo menos, três séculos antes,
Do tempo em que os bandeirantes
Com muito afinco desbravaram
E nessas terras depois formaram
Pequenas colônias de habitantes.

Incrustada numa região montanhosa,
Denominada Serra da Borborema,
Queimadas despontou sem problema
E sempre cresceu orgulhosa.
A natureza, extremamente generosa,
Ao clima e demais recursos ajudou
Por esta razão a cidade herdou
Verdadeiros tesouros biológicos,
Também diversos sítios arqueológicos,
Vestígios que o tempo conservou.

Uma localidade que outrora
Era por índios habitada
E muita gente fazia“Queimadas”
Por toda essa região afora.
A alcunha emplacou, embora
No princípio do povoado
Não havia nada registrado.
No entanto, surgiu um nome novo:
Tataguassu, “grande fogo”,
O qual não foi aprovado.

Grande parte da cultura local
Foi herdada dos índios cariris
Que há muito já viviam por aqui,
Os primeiros habitantes, afinal.
O nome Tataguassu, por sinal,
Seria um tributo, uma homenagem
A um povo que abriu passagem
Para o progresso e o desenvolvimento,
Merecendo, pois, reconhecimento,
Além de uma profunda abordagem.

Queimadas, onde passado e presente
Formam agora um cenário novo,
Um mérito de seu próprio povo
Que soube plantar a semente.
Está de parabéns essa gente
Pelo esforço e determinação.
Em meio século de transformação
Fez-se surgir neste município
Um lugar mais viável e propício
E um comércio em ascensão.

Com mais de 40.000 habitantes
Queimadas cresce de forma mista,
A sua área de comércio é vista
Como uma das mais importantes.
Estes são fatores determinantes
Para o fortalecimento do lugar,
Uma cidade que só tende a aumentar
E onde todos desejam investir,
Montar um negócio ou construir,
De alguma maneira participar.

Uma deixa para se recordar
De alguns antigos comerciantes
Que num tempo não muito distante
Faziam a diferença no lugar.
João e Joca Clemente, pra começar,
Dois precursores de alto tino;
José Tavares, seu João Virgínio,
João Mendes,“Ti Migué”, Zé Gomes,
“Biu da Ceasa”, entre outros nomes
Que no momento fogem ao raciocínio.

Queimadas, de governos anteriores,
Com renomada influência política,
Homens que nunca fugiram à risca
Ou que se perderam em seus valores.
Incluem-se aqui alguns fatores
Que merecem ser destacados,
Mandatos que não foram aprovados,
Desde prefeitos a vereadores,
Causando repugnância aos eleitores
Que não herdaram nenhum legado.

Contudo, uma figura imortalizada,
Aqui retratada em verso e prosa,
A professora Maria Dulce Barbosa,
Hoje com idade um tanto avançada.
Foi a primeira prefeita de Queimadas,
Aliás, a primeira eleita em todo Brasil.
Uma mulher como nunca se viu,
Sua vida pública foi transparente,
Uma ilustre cidadã queimadense,
Que ao seu lugar sempre assistiu.

Terra de gente empreendedora
Que trabalha e demonstra orgulho,
Contribuindo para o futuro
De uma região promissora.
Hospitaleira e bastante acolhedora,
A cidade mostra-se interessante,
Recepcionando seus visitantes
Com muita alegria e satisfação,
Marca registrada da população,
Aliás, uma das mais relevantes.

Queimadas vive um momento
De grandes transformações,
Onde a soma de suas ações
Aumentou em cem por cento.
Esse notável crescimento
Já se tornou uma realidade
Com empresas de outras cidades
Vindo seguidamente se instalar,
Trazendo de vez para o lugar
Renda e sustentabilidade.

A exemplo do Armazém Paraíba
E outras lojas de variedades
Que apostaram aqui na cidade,
Acreditando em sua fibra.
A Gran Moto que assim o diga,
Outro investimento correto,
Gerando empregos diretos
Para pessoas da localidade,
Mais benefícios pra comunidade
Que observa a tudo de perto.

Investimentos na infraestrutura
Vem agradando a população,
Que mostra índices de aprovação
Com os serviços da Prefeitura.
Essa mais nova releitura,
Sobretudo, na área social
Vem com apelo em especial
Aos descontentes e oposição:
Façam de Queimadas a única razão
Em qualquer disputa eleitoral.

Uma boa parte da sociedade
Espera e cobra de um prefeito
Somente aquilo que pode ser feito
Pelo bem da comunidade.
As disputas e rivalidades
Ficam a cargo dos partidários.
A grande massa, pelo contrário,
Anseia apenas por ideias novas,
Um governo competente logo aprova,
Sem dispensar qualquer comentário.

E Queimadas ficou mais bonita,
São bem visíveis as mudanças,
Um novo tempo de esperança
Ressurge para quem acredita.
Um governo que se prontifica
E se compromete em trabalhar,
Cumprindo um mandato regular,
Não importa de que lado esteja,
O que o povo realmente almeja
É a prosperidade do lugar.

Um exemplo na saúde e bem-estar
É possível encontrar bem perto,
Uma academia a céu aberto
Para todo o povo se exercitar.
E além do hospital, pode-se destacar
A busca por assistência e alento
Aos que padecem com o sofrimento
De um mal que não dá sossego,
A casa de apoio Tião do Rêgo
Encontra-se em pleno funcionamento.

Queimadas, neste ano de aniversário,
Obteve importantes resultados:
Já houve concurso realizado
Para contratação de funcionários.
São vários eventos no calendário
Sobre projetos concretizados,
Como os canteiros centrais reformados
E a praça por detrás da igreja.
É somente isso que o povo deseja:
Trabalho e obra para todo lado.

A estrada que leva a Boqueirão
Teve seus quiosques padronizados,
Um trânsito mais organizado
Investe agora em sinalização.
É mais respeito com a população
Que conscientemente agradece.
A cidade enfim, ainda oferece
Várias festas e comemorações,
Um repertório de programações
Do qual ninguém nunca esquece.

A propósito, a Festa de Reis,
Com várias décadas de tradição,
Que se renova a cada edição,
Sendo a programação da vez.
Em janeiro, nos dias 5 e 6,
Sítio, fazenda e cidade
Participam das atividades
E das atrações apresentadas,
Transformando assim Queimadas
Num grande palco de novidades.

A população em peso aguarda
Algumas grandes realizações,
Como um polo de confecções
Que irá revolucionar Queimadas.
A “Santa Cruz” tão esperada,
Com sede aqui na cidade,
Trará progresso de verdade,
Com negócios a perder de vista,
Esta será uma grande conquista,
Um sonho que se tornará realidade.

Tem o complexo esportivo
Até já em fase de tramitação,
O prédio do INSS, outra aquisição
Que marcará em definitivo
Todo um processo evolutivo
Pelo qual o lugar atravessa.
E ainda algo que interessa
Aos moradores e comerciantes,
Um calçadão para os ambulantes
Poderem negociar suas ofertas.

Queimadas atrai prosperidade,
Eterniza-se por suas conquistas,
Terra de uma gente otimista
Que trabalha com austeridade.
Um povo que tem dignidade
E age com pensamento seguro,
Sabendo planejar o futuro
Sem nada que o amedronte,
Enxergando além do horizonte,
Por cima do mais alto muro.

Por fim, como diz o ditado:
Quem trabalha Deus ajuda
E só assim uma cidade muda,
Podendo apresentar resultados.
Referir-se, pois, ao passado
É reviver glórias, somente,
Ou para acrescentar ao presente
As histórias de motivação
Que fizeram deste lugar, então,
Um orgulho para toda essa gente.





 ACRÓSTICO, JUNHO/2011.

Que estes 50 anos de história
Uma centena de vezes se repita
E que esta data, enfim, reflita
Imensa alegria obtida em glórias.
Metas alcançadas com vitória
Aqui nestes versos retratadas,
Décadas que sucederam conquistas  
Ações do presente agora revistas,
Sem dúvida, pra sempre lembradas.

                                                                             Paulo Seixas

Entre em contato comigo
e-mail: pauloseixas2012@gmail.com

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. meu caro e nobre amigo Paulo, obrigado pela dedicatória. me sinto honrrado e vejo que você é uma pessoa muito grata e que reconhece a grandeza das pessoas.

    não vejo nada de errado em você elogiar o prefeito CARLINHOS DE TIÃO, pelo contrário, é uma atitude que faz justiça e incentiva ainda mais que o mesmo continue firme em suas realizações
    em prol de nossa querida cidade.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal seu blog Paulo, parabéns e sucesso na concretização de suas idéias. E valeu pela força em meu blog de finanças, é isso aí sucesso...

    ResponderExcluir